Perguntas frequentes

 

1) Quais Orixás são cultuados na Umbanda Esotérica?

R: São cultuados na Umbanda esotérica os Orixás: Oxalá, Yemanjá, Yori, Xangô, Ogum, Oxossi e Yorimá. Essas são as 7 Linhas de Umbanda de acordo com Matta e Silva.

 

2) Como posso saber de qual Orixá sou filho (a)?

R: Na Umbanda Esotérica a determinação do Orixá é definida pelo signo de nascimento, a saber:

– Oxalá – Leão.

– Yemanjá – Câncer.

– Yori – Gêmeos e Virgem.

– Xangô – Sagitário e Peixes.

– Ogum – Áries e Escorpião.

– Oxossi – Libra e Touro.

– Yorimá – Capricórnio e Aquário.

A “entidade de guarda” ou anjo de guarda vem por essa linha relacionada ao nascimento para qualquer pessoa. Já os médiuns terão, além da entidade de guarda, um guia ou pai de cabeça (entidade de frente) que pode ou não ser da mesma vibratória do nascimento.

 

3) Quais são as cores associadas aos Orixás?

R: São associadas aos Orixás as seguintes cores na Umbanda Esotérica:

– Oxalá: Branco.

– Yemanjá: Amarelo.

– Yori: Vermelho.

– Xangô: Verde.

– Ogum: Laranja.

– Oxossi: Azul.

– Yorimá: Lilás.

Essas cores relacionam-se à atividade pura dos chakras, de acordo com os ensinamentos de Pai Guiné de Angola.

 

4) Quais entidades se manifestam na Umbanda Esotérica?

R: As entidades manifestam-se na Umbanda Esotérica sob a forma de Crianças, Caboclos, Pretos Velhos e Exus Guardiões.

 

5) Existem livros sobre a Umbanda Esotérica?

R: Sim. O autor referência é W. W. da Mata e Silva (1917 – 1988), que escreveu nove obras:

– Mistérios e Práticas na Lei de Umbanda

– Lições de Umbanda e Quimbanda na Palavra de um Preto Velho

– Umbanda e o Poder da Mediunidade

– Umbanda de Todos nós

– Umbanda do Brasil

– Segredos da Magia de Umbanda e Quimbanda

– Doutrina Secreta de Umbanda

– Umbanda sua Eterna Doutrina

– Macumbas e Candomblés de Umbanda

 

6) Qual é a finalidade da defumação utilizada nos terreiros/tendas de Umbanda?

R: A defumação é de grande importância para dar início aos trabalhos nos terreiros/tendas de Umbanda. Este ritual é praticado com a finalidade de purificar o ambiente, a corrente mediúnica e a assistência (pessoas que irão participar da gira), neutralizando as energias negativas, atraindo energia positivas e preparando o local para que a gira possa ocorrer em equilíbrio e harmonia.

 

7) Na Umbanda Esotérica são feitos sacrifícios de animais?

R: Não. Na Umbanda Esotérica não fazemos sacrifícios de animais. Em nossas oferendas usamos principalmente elementos vegetais como frutas e flores, essências, incensos e velas.

 

8) Qual a definição da Umbanda?

R: O termo Umbanda significa, cabalisticamente, “Conjunto das Leis Divinas”. A Umbanda acima de tudo é uma religião que nos leva a refletir sobre nossos atos e nos ensina a melhorar nosso comportamento de dentro para fora.

A Umbanda utiliza a mediunidade de seus adeptos para estender os braços aos aflitos e desamparados, de todos os planos e subplanos, amparando, equilibrando e guiando no caminho espiritual.

A caridade, a humildade, a simplicidade e a pureza são os caminhos de desenvolvimento espiritual ensinados pelos guias a todos os filhos de fé.

 

10) Quem são os Exus Guardiões?

R: Os Exus Guardiões são entidades comandadas pelos Orixás e por seus enviados, Caboclos, Pretos-Velhos e Crianças. Eles atuam na proteção dos terreiros de Umbanda, na ação magística, movimentando os elementos ar, fogo, água e terra. Também atuam como polícia de choque, frenando entidades trevosas. E fiscalizam os acessos dos planos inferiores.

Na Umbanda Esotérica consideramos 7 Exús que coordenam suas hierarquias que se desdobram em múltiplos de sete:

– Exu Sete Encruzilhadas, comandado pela vibração de Oxalá.

– Exu Pomba-Gira, comandado pela vibração de Yemanjá.

– Exu Tiriri, comandado pela vibração de Yori.

– Exu Gira Mundo, comandado pela vibração de Xangô.

– Exu Tranca Ruas, comandado pela vibração de Ogum.

– Exu Marabô, comandado pela vibração de Oxossi.

– Exu Pinga-Fogo, comandado pela vibração de Yorimá.

 

11) Na Umbanda tradicional existem também os Baianos, Boiadeiros, Marinheiros etc. Como ficam essas entidades na Umbanda Esotérica?

R: Essas entidades atuam como auxiliares dos Pretos Velhos, Caboclos e Exus. Aqueles que são propriamente denominados encantados podem atuar no campo astral e, eventualmente, adaptando a roupagem fluídica para uma das 3 formas. Ou seja, um Baiano pode vir como um Preto Velho, um Boiadeiro pode vir como Caboclo, um Marinheiro como Exu. Existe também o caminho inverso, como quando um Exú se apresenta como baiano para realizar um certo trabalho.

 

12) O que é desenvolvimento mediúnico?

R: É o despertar a mediunidade existente e comprovada em alguém, pela educação racional das qualidades psíquicas e morais do médium e criar condições favoráveis naquele que trouxe essa faculdade. Na Umbanda Esotérica entende-se que nem todas as pessoas sejam médiuns, mas aquelas que são podem se beneficiar do desenvolvimento metódico.

 

13) Qual a importância dos Pontos Cantados nos rituais ou giras de Umbanda Esotérica?

R: Os Pontos Cantados são verdadeiros Mantras quando cantados de forma correta e harmônica. Para cada etapa do rito, que tem começo, meio e fim, temos pontos específicos. Isso por que o Ponto Cantado é a chave para abrir a porta de comunicação entre o plano espiritual e o plano físico. Por isso é muitíssimo importante durante a gira ou rito cantarmos os Pontos, estarmos concentrados, para que possamos firmar a gira, como se diz.

 

14) Quais são os significados dos sinais riscados da PEMBA?

  1. São uma das maiores “armas” das entidades que militam na lei de Umbanda. Os sinais traduzem e imantam Forças da Magia Celeste que os Orixás, Guias e Protetores têm a permissão para movimentar. Os pontos riscados ordenam as forças dos quatro elementos e chamam certas entidades para atuar no plano astral. Quando as entidades têm a possibilidade de incorporar em médiuns que dão a passividade necessária, elas se identificam por esses sinais expressando suas ordens e direitos de trabalho.

 

15)  Existe alguma relação entre os Orixás e os Chacras?

R: Sim. Chacra em Sânscrito significa roda, ou seja, são pontos de energias vitais existentes no ser, esses centros de força recebem e transmitem energias e em perfeito equilíbrio resulta no bom funcionamento mental, físico e espiritual. Esses chacras atuam de forma interligada, quais sejam:

– Chakra Coronal, localizado na região superior da cabeça, corresponde a vibração de Orixalá (Oxalá). Conforme o grau de atividade gera a paciência em seu aspecto positivo ou a ira em seu lado negativo.

– Chakra Frontal está localizado entre as sobrancelhas e corresponde a vibração de Yemanjá. Conforme o grau de atividade gera a firmeza em seu aspecto positivo ou a leviandade em seu lado negativo.

– Chakra Laríngeo está localizado na garganta e correspondente a vibração de Yori. Conforme o grau de atividade gera a esperança em seu aspecto positivo ou o receio em seu lado negativo.

– Chakra Cardíaco está localizado no coração e corresponde a vibração de Xangô. Conforme o grau de atividade gera a humildade em seu aspecto positivo ou a soberba em seu lado negativo.

– Chakra Solear está localizado no estomago e corresponde a vibração de Ogum. Conforme o grau de atividade gera a generosidade em seu aspecto positivo ou a egoismo em seu lado negativo.

– Chakra Esplênico está localizado no umbigo e corresponde a vibração de Oxossi. Conforme o grau de atividade gera a prudência em seu aspecto positivo ou o arrebatamento em seu lado negativo.

– Chakra Genésico ou Sacro está localizado na pélvis e corresponde a vibração de Yorimá, sua energia é a Kundalini (o fogo serpentino regenerador ou porta de Brahma). Conforme o grau de atividade gera a Castidade em seu aspecto positivo ou a Luxúria em seu lado negativo.

Através desses chacras recebemos as forças e energias das 7 potestades, sendo certo que todos recebemos as vibrações positivas dos 7 Orixás através desses plexos, logo devemos estar sempre imbuídos de sentimentos positivos de forma sincera para purificarmos nossos chacras, a fim de desenvolvermos, crescermos e evoluirmos espiritualmente, evitando, assim, que o aspecto negativo se desenvolva.

 

16) Qual a função das Guias?

R: A guia é uma espécie de “colar”, no qual as entidades imantam determinadas forças que servirão para a defesa do médium e para trabalhos de fixação e eliminação de magia. As guias são preparadas seguindo as orientações das entidades preferencialmente com elementos naturais como sementes, favas, cristais etc. O seu verdadeiro “toque” de força é dado pela entidade no momento da imantação das vibrações de acordo com as afinidades planetárias e Vibração Original da entidade e do médium.

 

17) Como atuam as oferendas na Umbanda Esotérica?

R: As oferendas, que na Umbanda Esotérica são compostas principalmente por elementos de origem vegetal, mineral e velas e relacionam-se aos “elementares”, também conhecidos como “espíritos da natureza”, contribuem para a manifestação da magia (ou forças mágicas), as quais manipuladas por Guias e Protetores, promovem um poder maior, conectando a oferenda ao ângulo cabalístico, isto é, ao ângulo dos sinais riscados ou lei de Pemba.

 

18) Qual a diferença entre o ritual da Umbanda Tradicional ou Popular e o da Umbanda Esotérica?

R: Na Umbanda tradicional usam-se instrumentos musicais como atabaque, xequerê e agogô. Os pontos cantados são acompanhados por palmas e danças. Usam-se várias guias e geralmente há imagens de santos católicos no altar (congá ou peji). Na Umbanda Esotérica não existem instrumentos, as vestimentas são simples e brancas, os pontos são cantados sem palmas. Não se usam estátuas católicas e os rituais tendem a ser mais tranquilos.

 

19) Por que o atabaque não é usado nos ritos de Umbanda Esotérica?

R: Na Umbanda Esotérica não utilizamos atabaques porque a percussão pode excitar demais os centros nervosos, favorecendo o animismo e dificultando o contato mais direto com as entidades. Se os atabaques forem tocados de forma harmônica, utilizando os códigos corretos de cada vibração espiritual e tendo sido o tambor preparado adequadamente, seu uso pode favorecer a movimentação positiva da magia do som.

 

20) A Umbanda é uma religião africana?

R: A Umbanda é uma religião brasileira, sua origem tem duas influências históricas fundamentais, a africana principalmente dos negros escravos e a indígena, dos povos que aqui habitavam quando do descobrimento do Brasil. Dessa mistura surgiu inicialmente um culto chamado de Adjunto da Jurema e depois o Candomblé de Caboclo, que mantinha a crença e a evocação dos Orixás mas predominava a influência ameríndia com os Caboclos e Encantados. Com o tempo sofreu também influência da Igreja Católica, com seus santos e o sincretismo. Somente no século XX através de um movimento astral direcionado por espíritos superiores ligados a esta coletividade que aparece no Brasil o nome UMBANDA, trazido pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas, com a manifestação mediúnica de seres que se apresentam como Caboclos, Pretos Velhos e Crianças e reconhecem os 7 Orixás como potências espirituais planetárias.

 

21) Qualquer pessoa pode desenvolver um dom mediúnico?

R: No entendimento da Umbanda Esotérica nem todas as pessoas são médiuns. Na verdade, raros têm a mediunidade realmente ativa e comprometida com uma tarefa ou missão espiritual. A faculdade mediúnica é um compromisso que o indivíduo traz de berço, ou seja traz ou trouxe consigo do astral, antes de encarnar, para isso foi submetido às indispensáveis adaptações energéticas em seu corpo astral para permitir o contato com seus guias.

 

22) Quimbanda ou Quiumbanda? Qual a diferença?

R: A Quimbanda é composta de Legiões de espíritos em evolução, dentro de certas funções cármicas (de reajuste e cobrança), dentro da justa relação imposta pelo carma coletivo, grupal e individual, estão mais próximos na relação terra a terra. Os espíritos que coordenam este movimento são os “cabeça de legião”, qualificados realmente como Exus, uma polícia de choque para o baixo astral. Esses Exus não são maus, irresponsáveis ou trevosos. Na realidade, os Exus controlam e frenam os chamados de quiumbas. Esses últimos é que são espíritos com baixas vibrações, atrasados nos planos inferiores que podem atuar negativamente sobre os seres encarnados.

Os comentários estão desativados.

  • Onde estamos